05/06/2020 às 15h50min - Atualizada em 05/06/2020 às 15h50min

Jovem que confessou ter planejado morte do pai é presa no Vale do Rio Pardo

GaúchaZH
A mãe da jovem que confessou ter planejado a morte do pai no Vale do Rio Pardo foi presa na manhã da quinta-feira (4). Hulda Maria Lopes de Souza, 40 anos, está detida preventivamente no Presídio Estadual de Sobradinho. Após ser levada para a delegacia, ela afirmou que sabia do plano da filha, Kalinca Lopes, 23, de matar o pai, José Darício de Souza, 43. Souza e o peão da propriedade Mazonde Rodrigues de Nepomuceno, 64, foram assassinados na noite de 26 de maio no interior de Segredo. A Polícia Civil encontrou os corpos no dia seguinte. Na última sexta (29) Kalinca admitiu, em depoimento, que planejou a execução do pai.
 

Separados desde março deste ano, Souza e Hulda estavam dividindo os bens da família e Kalinca capitaneava as conversas. Em depoimento à polícia, Hulda disse que a família estava brigando pela divisão do patrimônio que incluía uma propriedade rural, veículos, dinheiro no banco e a safra de fumo deste ano. Preliminarmente, a polícia calcula que os bens da família somariam R$ 500 mil. A mulher também admitiu que achava que sairia perdendo na divisão patrimonial porque, segundo ela, o ex-marido dizia que Hulda ficaria sem nada. Não havia nenhuma registro de ocorrência contra Souza.
 

À frente do caso, a delegada de Sobradinho, Graciela Foresti Chagas, explica que a filha passou a planejar a morte do pai e contratou um morador de Candelária para executar o crime. Desde a separação dos pais, Kalinca vivia com a mãe no interior de Sobradinho. Hulda emprestou o carro para a filha ir buscar este homem. O namorado da jovem, de 25 anos, dirigiu o veículo que também foi usado para levar o matador até a casa do pai e, após o duplo homicídio, levá-lo de volta a Candelária. De acordo com Kalinca, o peão foi morto pois estava na residência no momento da ação. O suspeito da execução também está com prisão preventiva decretada e segue foragido.
 

No dia seguinte ao assassinato do pai, em 27 de maio,  Kalinca chegou a postar nas redes sociais uma mensagem lamentando a morte de Souza. No mesmo dia, também divulgou informações sobre o velório e enterro. Em 28 de maio, mais uma vez publicou uma mensagem, onde aparentava estar consternada: "E hoje o céu está de luto descanse em paz meu paizinho", escreveu.
 

Na sexta-feira passada (29), Kalinca admitiu à polícia que planejou o crime. Em depoimento, a jovem alegou que o pai teria um seguro de vida de R$ 500 mil do qual ela seria a única beneficiária. Aos policiais, a filha descreveu com riqueza de detalhes como mancomunou a execução. Até o momento, a investigação não confirma a existência desta a apólice. Kalinca e o namorado estão presos preventivamente no Presídio Estadual de Sobradinho. O casal e o executor serão indiciados por homicídio triplamente qualificado. A Polícia Civil ainda analisa como a mãe será responsabilizada.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »