16/06/2020 às 13h52min - Atualizada em 16/06/2020 às 13h52min

Brasil precisaria de 15 dias de “lockdown forte” para ter curva descendente, alerta epidemiologista

Observação é do reitor da UFPel, Pedro Curi Hallal, coordenador do primeiro grande estudo nacional sobre a propagação do vírus no país, em entrevista ao portal ‘Valor’

Tribuna de Jundiaí
Movimentação intensa de entregadores e pessoas com máscara na região da Avenida Paulista (Foto: Guilherme Gandolfi/@guifrodu)

Em movimento contrário ao atual, de flexibilização do distanciamento social em várias cidades, o Brasil precisaria de, pelo menos, 15 dias de “lockdown forte” para a curva de transmissão da Covid-19 entrar numa rota descendente e segura, segundo o epidemiologista, Pedro Curi Hallal.

declaração foi dada em entrevista ao portal ‘Valor’, durante uma live, na última sexta-feira (12).

Segundo o reitor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e coordenador do primeiro grande estudo nacional sobre a propagação do novo coronavírus, com medidas mais rígidas os números caíram cada vez mais igual outros países, como Alemanha, Itália e Espanha.

O especialista ainda destaca que a intensidade do vírus não é diferente de país para país. Para ele, a diferença está na capacidade de transmissão do vírus ou do percentual da população afetada.

“É o segundo país com mais mortes, segundo país com mais casos agora. E deve ser o segundo com mais recuperados, porque a intensidade do vírus não é tão diferente de país para país. O que é diferente é a capacidade de transmissão do vírus ou o percentual da população afetada. E o Brasil é um país grande, assim como os Estados Unidos”, disse ao ‘Valor’.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »