04/08/2021 às 14h27min - Atualizada em 04/08/2021 às 14h27min

“Serei um bom aluno, vou escutar o que a professora vai explicar”, diz idoso de 81 anos que voltou a estudar

ClicRDC

Uma história chamou a atenção no município de Xaxim, onde um Idoso de 81 anos voltou para a sala de aula depois de muito tempo. Para ele a sala de aula sempre foi uma lembrança distante, mas que nunca deixou de existir.

Segundo o Idoso, era um tempo difícil em que poucos tinham a chance de estudar. Os professores eram rígidos e os alunos castigados fisicamente caso desobedecessem. Ele ainda ressaltou que a tabuada ele sabe de cor até nos dias de hoje e diariamente, tira um tempo para ler o jornal.

Seu Manoel Weber não conseguiu completar o quarto ano do ensino fundamental porque aos nove anos perdeu a mãe e precisou parar os estudos para ajudar a família. Mas, a partir de agora, aos 81 anos, ele começa a escrever uma nova história, daquelas que inspiram qualquer um.

Entusiasmado, seu Manoel chegou cedo ao Centro de Educação de Jovens e Adultos de Xaxim (CEJAX) para o primeiro dia de aula. 

“Estou ansioso para saber o que vão me ensinar. Quero aprender a fazer mais contas, sou bom com os números, e quem sabe a letra melhora”, fala seu Manoel.

Ao entrar na sala de aula, o sinal da cruz é um pedido de proteção aos céus. Antes de sentar, pediu à professora autorização para usar a boina, numa tarde de inverno. Quando a aula começou, os olhos brilharam e a atenção às orientações da professora lembram um menino encantado pelo novo.

Seu Manoel deve frequentar o CEJAX três vezes por semana. O aluno mais velho do Centro de Educação promete cumprir as obrigações à risca. 

“Serei um bom aluno, vou escutar o que a professora vai explicar. A gente tem uma certa idade já, mas quem disse que tem idade para aprender”, afirma.

Segundo a diretora do CEJAX, Marinalva Grando, mesmo que seu Manoel saiba ler, escrever e domine contas matemáticas básicas, ele terá que refazer o processo de alfabetização. 

“Como faz muitos anos que ele está fora da sala de aula, terá que passar pela alfabetização, com introdução às letras, leituras, números e um pouco de história”, explica Marinalva.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »