04/10/2021 às 17h56min - Atualizada em 04/10/2021 às 17h56min

WhatsApp, Facebook e Instagram apresentam instabilidade

GZH

Por volta das 12h50min, WhatsAppInstagram Facebook começaram a dar sinais de instabilidade. Os três aplicativos, que pertencem ao grupo Facebook, encontram-se fora do ar há mais de três horas. 

Os problemas são enfrentados por usuários do mundo todo, não apenas no Brasil. A pane é um dos assuntos mais comentados no Twitter, inclusive com muitos memes. 

O site Downdetector, que monitora reclamações sobre serviços da internet, registrou um pico de queixas no início desta tarde, com 17.433 reclamações sobre o WhatsApp; para o Instagram, eram cerca de 5 mil e, para o Facebook, cerca de 4 mil. 

As três redes sociais fazem parte dos negócios de Mark Zuckerberg e o Facebook precisou recorrer ao concorrente Twitter para dar alguma explicação sobre a queda nos serviços

"Estamos cientes de que algumas pessoas estão tendo problemas para acessar nossos aplicativos e produtos. Estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal o mais rápido possível e pedimos desculpas por qualquer inconveniente", escreveu o Facebook, em inglês.

Conforme o Bleeping Computer, nos testes feitos, os servidores DNS (que convertem os nomes dos domínios em endereços IP) de Facebook, Instagram e WhatsApp não estão respondendo, o que sugere que se trata de uma configuração de DNS ou problema de servidor.

A queda do Facebook afeta também outros serviços, como jogos em rede, que utilizam a conta da rede social para realizar a conexão.


Polêmicas 

A interrupção nos serviços ocorre um dia após uma mulher aparecer na televisão norte-americana para revelar sua identidade após vazar documentos para as autoridades, alegando que o Facebook sabia que suas plataformas estavam alimentando o ódio e prejudicando a saúde mental de crianças e adolescentes.


A maior rede social do mundo está envolvida em uma tempestade por causa de Frances Hagen, uma especialista em dados de 37 anos, que trabalhou para empresas como Google e Pinterest, mas disse que o Facebook é "substancialmente pior" do que tudo o que já viu antes.

Congressistas e o jornal The Wall Street Journal detalharam como o Facebook sabia que suas plataformas, incluindo o Instagram, estavam prejudicando as meninas, especialmente no que diz respeito à imagem de seus corpos.

Até o momento, o Facebook não respondeu aos pedidos de comentários sobre a interrupção dos serviços.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »