27/11/2021 às 08h55min - Atualizada em 27/11/2021 às 08h55min

Grêmio perde para o Bahia e fica em situação delicada na luta contra o rebaixamento

GZH

Agora há pouco para o torcedor gremista se apegar. Na noite desta sexta-feira, justo no 26 de novembro marcado pela Batalha dos Aflitos, o Grêmio foi derrotado pelo Bahia por 3 a 1 e viu sua situação ficar muito difícil na luta para permanecer na Série A do Brasileirão. 

A derrota veio com requintes de crueldade. Os mandantes abriram 2 a 0 em apenas 17 minutos com gols de Matheus Bahia e Raí em falhas do goleiro Gabriel Grando. Thiago Santos descontou, mas Daniel definiu o placar a favor dos baianos nos minutos finais.

Com o resultado, o Grêmio chegou ao incrível número de 19 derrotas no Brasileirão. É como se o clube tivesse passado um turno perdendo. Já são 35 rodadas dentro do Z-4. Uma campanha tão ruim que parece ser um caminho sem volta para a Série B. 

O Tricolor corre o risco até mesmo de ter o rebaixamento matematicamente confirmado em caso de derrota para o São Paulo, na próxima quinta-feira, na Arena, se houver vencedor no confronto entre Atlético-GO e Bahia (na segunda-feira, em Goiânia), o Juventude bater o Bragantino (na terça-feira, em Caxias do Sul) e o Athletico-PR ao menos empatar com o Corinthians (domingo, São Paulo).

O técnico Vagner Mancini decidiu fazer uma revolução na escalação do Grêmio. Ao todo, foram seis mudanças em relação ao time que havia iniciado contra o Flamengo, terça, na Arena. Além de nomes, o treinador também alterou o sistema tático usando três volantes. 

O setor central teve Victor Bobsin e Villasanti junto a Thiago Santos, enquanto Borja e Alisson foram as novidades no ataque ao lado de Ferreira. A defesa teve ainda os retornos de Vanderson e Kannemann. No lado baiano, Guto Ferreira fez um movimento inverso ao de Mancini. Ele escalou Patrick como único volante e apostou nos meias Rodriguinho e Lucas Mugni para formar o trio de meio-campo. 

Quando a bola rolou, o sucesso da escolha de Guto em relação a Mancini ficou claro. Mais ofensivo, o Bahia agrediu o Grêmio desde o primeiro minuto. Logo aos 30 segundos, o time da casa já avançou pelo seu lado esquerdo e, às costas de Vanderson, e deu um sinal do que estava por vir. O Tricolor conseguiu ocupar o campo de ataque com posse apenas com o cronômetro chegando aos 10 minutos.

Porém, aos 12, o time gaúcho ficou atrás no placar. E foi com o Bahia aproveitando os problemas defensivos do setor direito gremista. Em uma jogada que começou ainda na defesa baiana, Raí fez o corta-luz em passe de Rodriguinho para enganar Vanderson. O lateral-esquerdo Matheus Bahia ganhou na velocidade de Alisson e chutou até fraco, mas o suficiente para abrir o placar, já que Gabriel Grando falhou.

Se o 1 a 0 assustava a torcida, aos 17 veio um erro ainda maior da defesa gremista. Após um balão dado por  Gustavo Henrique, Geromel tentou atrasar a bola para Gabriel Grando, mas errou ao tocar a bola quicando. O goleiro gremista perdeu o tempo da jogada, Raí se aproveitou para dar um toque na frente e ter o gol completamente vazio para o 2 a 0.

A partir daí o que se viu foi um Grêmio completamente nervoso e desorganizado. Mancini desmanchou a formação com três volantes aos 22 minutos com Campaz no lugar de Victor Bobsin. O Tricolor teve muita vontade, entrega, mas para ter sucesso no futebol é preciso também ter organização e estratégia. Nada disso apareceu no lado gremista na Fonte Nova.

Superado tática e tecnicamente, o Grêmio seguiu mostrando nervosismo. Uma lance que simbolizou isso foi quando Vanderson levou amarelo por ter atirado a bola direto no rosto de Raí em um arremesso lateral. Em um jogo marcado pelos erros de Gabriel Grando, do outro lado Danilo Fernandes foi um espectador de luxo. O goleiro do Bahia fez sua primeira e única defesa no primeiro tempo apenas aos 44 em chute de Alisson.

Mancini mexeu em todo o seu lado direito problemático na primeira etapa para o segundo tempo. Douglas Costa e Rafinha entraram nos lugares de Alisson e Vanderson. O Grêmio teve um pouco mais de organização na busca por diminuir o prejuízo. Em vantagem, o Bahia adotou uma postura completamente defensiva recuando suas linhas para tentar tirar o espaço dos homens ofensivos gremistas.

Com dificuldade para criar, o Grêmio chegou ao gol em um lance que contou com um pouco de sorte aos 15 minutos Após escanteio batido por Ferreira, Rafinha apanhou o rebote, chutou mal, mas Thiago Santos desviou no caminho para descontar: 2 a 1.

O gol assustou o Bahia, que voltou a atacar e quase marcou com Gilberto. O camisa 9 acertou um belo cabeceio, mas, dessa vez, Grando fez uma bela defesa para impedir o terceiro gol. O jogo, então, ficou aberto na reta final com os dois times buscando o gol.

Mancini resolveu abrir completamente a equipe gremista aos 28: Diego Souza e Jean Pyerre entraram nos lugares de Villasanti Kannemann. Com as trocas, Thiago Santos virou zagueiro e o Grêmio ficou sem nenhum volante. Jean Pyerre foi o responsável por ser o primeiro homem do meio-campo, tentando organizar a iniciação das jogadas. 

Assim, Mancini foi para o tudo ou nada na reta final do jogo, que acabou sendo nada para o Grêmio. Aos 39, com a defesa gremista completamente desarrumada, Daniel recebeu passe de Rodallega e bateu no canto de Gabriel Grando para fazer o 3 a 1, confirmando a 19ª derrota gremista no Brasileirão.

Brasileirão — 36ª rodada — 26/11/2021

Bahia (3)
Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Gustavo Henrique e Matheus Bahia; Patrick de Lucca; Rossi (Ronaldo, 23’/2ºT), Rodriguinho (Daniel, 32’/2ºT), Mugni e Raí; Gilberto (Rodallega, 32’/2ºT)
Técnico: Guto Ferreira

Grêmio (1)
Gabriel Grando; Vanderson (Rafinha, INT), Geromel, Kannemann (Diego Souza, 28’/2ºT) e Cortez; Thiago Santos; Alisson (Douglas Costa, INT), Villasanti (Jean Pyerre, 28’/2ºT), Victor Bobsin (Campaz, 23’/2ºT) e Ferreira; Borja
Técnico: Vagner Mancini

GOLS: Matheus Bahia (B), aos 12min, Raí (B) aos 17min do 1º tempo; Thiago Santos (G), aos 19min, Daniel (B), aos 39min do 2º tempo
CARTÕES AMARELOS: Rodriguinho, Nino Paraíba, Mugni (B); Vanderson, Cortez, Kannemann (G)
PÚBLICO: 29.576 pagantes
RENDA: R$ 630.622,00
ARBITRAGEM: Bruno Arleu de Araújo, auxiliado por Rodrigo Figueiredo Henrique e Daniel do Espírito Santo. VAR: Rodrigo Nunes de Sá (quarteto fluminense)
LOCAL: Arena Fonte Nova

PRÓXIMO JOGO
Grêmio x São Paulo
Quinta-feira, 2/12 - 20h
Arena - Brasileirão (35ª rodada)


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »