28/03/2022 às 13h41min - Atualizada em 28/03/2022 às 13h41min

Porto Alegre bate recorde de casos de dengue

Em apenas três meses, o ano de 2022 superou 2019, que teve 462 casos confirmados ao longo dos seus 12 meses

Correio do Povo

Com 483 casos confirmados de dengue, Porto Alegre atingiu o maior número da sua história de infectados, ultrapassando o limite superior e a média de casos no cenário não epidêmico. Em apenas três meses, o ano de 2022 já supera 2019, que teve 462 casos confirmados ao longo dos seus 12 meses, pior marca da Capital até agora. “O aumento precoce de casos neste período acende um alerta quanto ao manejo ambiental e de atendimentos em saúde necessários atualmente e também nas próximas semanas”, garante Coordenador da Vigilância em Saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter.

A combinação de fatores entre um relaxamento nos cuidados e a maiores presença do mosquito Aedes Aegypti contribui para o quadro alarmante. “As pessoas relaxaram nos cuidados muito em questão do Covid-19. Agora precisamos retomar o estado de alerta para a dengue”, afirma Ritter. O problema é grande, mas sua origem está nas minúsculas larvas do mosquito principalmente em pequenos recipientes. Latas, garrafas, baldes e pratos de planta são criadouros e, por vezes, passam batido pelos moradores. “Precisamos treinar o olho das pessoas”, diz. 

Ações de controle ambiental vêm sendo realizadas pela prefeitura para diminuir o risco de transmissão do vírus da dengue, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS). Ações de orientação e eliminação de criadouros estão sendo feitas pelos Agentes de Combates de Endemias, com o suporte do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) no auxílio ao recolhimento de lixo e entulhos em terrenos baldios com foco nas áreas de maior infestação.

Alerta no Estado

No Estado, o número de casos confirmados de dengue é de 2.567. Conforme o último Informativo Epidemiológico de Arboviroses divulgado pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), no último dia 22 de março, até o dia 19 eram 1.715 casos confirmados, o que já consistia no maior número dos últimos dez anos, na comparação com o recorte de janeiro até meados de março. Nos últimos dez dias, o aumento de casos no Rio Grande do Sul foi de 49,6%.

As regiões mais críticas são as pertencentes às Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) 1ª (Porto Alegre), 2ª (Frederico Westphalen) e 16ª (Lajeado). Pelo menos 193 municípios gaúchos notificaram casos suspeitos. Foi confirmada uma morte por dengue, em Chapada, e seis outros óbitos estão em investigação por dengue. Um alerta epidemiológico foi emitido pela Secretaria Estadual de Saúde no final da semana passada.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »