28/03/2022 às 16h12min - Atualizada em 28/03/2022 às 16h12min

Entenda: o vai e vem de Eduardo Leite entre o PSDB e PSD

Desde que perdeu as prévias tucanas para João Doria, o futuro político de Leite se tornou alvo de especulações e sondagens

Correio do Povo

Desde que perdeu as prévias tucanas para João Doria, o futuro político de Leite se tornou alvo de especulações, mas também de sondagens. Um dos principais acenos vieram do presidente do PSD, Gilberto Kassab, que queria tê-lo como candidato na disputa. O aceno mais público ocorreu no início de fevereiro, sendo sucedido por vários capítulos e movimentações. 

Entenda 

  • 27/11/21: Após uma série de dificuldades envolvendo denúncias de compra de votos e suposto 'ataque hacker', o governador Eduardo Leite perdeu, por 44,66% a 53,99%, as prévias tucanas para João Doria, governador de São Paulo. 
  • 11/12/21: Leite e Doria se encontram e defendem diálogo e a união interna do partido. 
  • 31/12/21: Em entrevista ao 'Esfera Pública', o governador Eduardo Leite falou que Doria precisa "mostrar a viabilidade de seu nome na eleição". E completou: "Se não tiver viabilidade, se a rejeição for alta a ponto de inviabilizá-lo no momento decisivo para eleição. Bom, aí vamos ter que dialogar no sentido quais os caminhos que adotaremos para termos uma candidatura competitiva”.
  • 11/01/22: Em visita ao Estado, o presidente do PSD, Gilberto Kassab, demonstra simpatia com o tucano e, mesmo com a promessa de Leite de que não tentaria a reeleição ao governo do RS, Kassab encaminhou apoio do PSD à coligação do governador.
  • 09/02/22: Em entrevista, Gilberto Kassab diz ter convidado Leite para ser o candidato do PSD à presidência da República caso Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, desistisse da sua candidatura. "Pode ser Eduardo Leite, sim. Ele tem condições, tem pré-requisitos para ser candidato, é jovem, é respeitado, já mostrou que tem vontade de ser presidente da República, tem uma aliança com o PSD em seu Estado, o Rio Grande do Sul", disse.
  • 13/02/22: Apesar dos movimentos e dos boatos, o governador não dava certeza sobre a permanência no PSDB e seu futuro político. Em evento tucano, chegou a afirmar que não sairia do partido e fez, inclusive, acenos a uma possível reeleição. Por parte do partido, a comoção para que Leite ficasse e concorresse novamente ao Piratini era grande.
  • 17/02/22: Conversas entre Kassab e Leite se intensificaram e a ida do tucano para o PSD, a fim de concorrer a presidência da República, parecia certa. Mas dependeria, contudo, da desistência de Pacheco.
  • 07/03/22: Governador viaja para missão aos Estados Unidos. Em conversas, acena que um grupo lhe queria na disputa presidencial. Na oportunidade, afirmou ainda que decidiria seu futuro político na volta ao Brasil.
  • 09/03/22: Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, anuncia que não será o pré-candidato à presidência, alegando o compromisso com a presidência da Casa. 
  • 10/03/22: Nos Estados Unidos, Leite decide antecipar o retorno ao Brasil para discutir o seu futuro político. 
  • 16/03/22: Leite comparece ao evento de filiação de Ana Amélia Lemos ao PSD. Ato teve a presença de Kassab.
  • 18/03/22: Dois dias após Leite ter participado de ato do PSD, lideranças do PSDB divulgam carta pedindo para que ele permanecesse na sigla. O governador responde positivamente, o que foi entendido como uma recado a Kassab. Isso porque detalhes sobre como se daria a efetivamente da sua pré-candidatura não teriam sido esclarecidos pelo presidente do PSD.
  • 21/03/22: Governador reúne integrantes do partido e, apesar da expectiva, não confirma decisão de sair da sigla. 
  • 28/03/22: Leite comunica a Kassab que permanecerá no PSDB. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »