31/03/2022 às 10h08min - Atualizada em 31/03/2022 às 10h08min

Secretariado gaúcho deve ter 11 trocas até sexta-feira

Além da saída de Leite, titulares deixam as funções por causa das eleições

Correio do Povo

Além de Eduardo Leite, que renuncia ao cargo de governador nesta quinta-feira, o secretariado do Estado terá, no mínimo, 11 mudanças até sexta-feira. Atendendo as regras eleitorais, a maioria dos secretários deixa o comando das pastas para concorrer a algum cargo nas eleições em outubro. 

Pelo menos cinco deles devem tentar a um assento na Assembleia Legislativa, sendo três candidatos à reeleição. Outros três secretários pretendem tentar  uma vaga na Câmara Federal, e, uma, Ana Amélia Lemos deve disputar o Senado novamente, desta vez pelo PSD. A saída da Ranolfo da secretaria de Segurança Pública já era esperada, o ainda vice-governador é apontado como o nome do PSDB para a sucessão de Leite ao governo do Estado. 

Outro caso que merece atenção é o de José Stédile (PSB). Para além da disputa eleitoral - na qual ele deve concorrer, também, a uma vaga na Assembleia - seu partido decidiu deixar o governo de Leite em função da pré-candidatura de Beto Albuquerque ao Palácio Piratini.

Não incluso na conta, está o deputado estadual Edson Brum (MDB), que comanda a pasta de Desenvolvimento Econômico. Futuro indicado para a vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado, ele não vai concorrer a reeleição como deputado estadual e, por isso, seu desligamento até o dia 1º de abril não é obrigatório.

Mudança de partido 

O único que ainda não definiu seu destino político é Ronaldo Santini, que está à frente da pasta do Turismo. Ele deve se reunir com Ranolfo após a posse para discutir a nova composição do seu governo e, posteriormente, tomar sua decisão. De qualquer forma, sua saída já foi encaminhada, caso ele opte por concorrer em outubro. 

Além disso, Santini, assim como Regina Becker, migraram de partido durante a janela. Ambos deixaram o PTB. Após pedir a desfiliação nesta quarta-feira, o deputado lamentou a mudança, mas afirma que a permanência no partido, em função da sua instabilidade, ficou insustentável. Regina Becker já filou-se ao União Brasil e deve concorrer a uma vaga no parlamento gaúcho. 

As trocas

Juvir Costella (MDB) deixa a Logistica e Transporte

Luiz Henrique Viana (PSDB) deixa o Meio Ambiente e Infraestrutura

Silvana Covatti (PP) deixa a Agricultura

Ranolfo Vieira Jr. (PSDB) deixa a Segurança Pública

José Stédile (PSB) deixa a Obras e Habitação

Ana Amélia Lemos (PSD) deixa a Extraordinária de Relações Federativas e Internacionais

Luiz Carlos Busato (União Brasil) deixa a Desenvolvimento Urbano e Metropolitano

Ronaldo Santini (Sem partido) deixa o Turismo

Regina Becker (União Brasil) deixa a Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social

Danrlei de Deus (PSD) deixa a Esporte e Lazer

Ronaldo Nogueira (Republicanos) deixa a pasta do Trabalho, Emprego e Renda


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »