06/07/2019 às 10h11min - Atualizada em 06/07/2019 às 10h11min

Gigantão: a noite em que a solidariedade juntou rivais para combater o frio

GZH

Se a noite prometeu ser uma das mais frias do ano, a solidariedade tratou de deixar a situação um pouco menos drástica em Porto Alegre. Desde as 18h de sexta-feira (5), uma hora e meia antes do previsto, o Gigantinho abriu os portões para receber pessoas em situação de rua. O termômetro marcava 9°C, mas a sensação na rua era bem mais baixa, o que fez com que os organizadores antecipassem o ingresso.

Logo na entrada, voluntários faziam o cadastramento de todos. Os pertences eram etiquetados e guardados para serem retirados somente na manhã seguinte. Os que aceitavam, recebiam vacina contra a gripe. Até as 20h, 180 pessoas já haviam ingressado no ginásio.

Os necessitados puderam dispor de colchões (colocados lado a lado no meio da quadra), cobertores e roupas quentes — doadas aos montes desde quinta-feira (4) — para encarar a madrugada debaixo do teto do ginásio de esportes do Inter. Pães com mortadela e margarina e com chimia foram distribuídos antes da janta, marcada para as 21h30min — quando foi servido um sopão, com legumes, verduras e galinha, acompanhado de pão e suco. Pelo manhã de hoje, sábado (6), um café da manhã foi oferecido por volta de 8h, horário em que o local precisa ser desocupado.

Enquanto aguardavam o jantar, os abrigados conversavam entre si e com os voluntários sobre como seria a noite.

A estrutura foi montada para 300 pessoas, mas pela grande quantidade de colchões e cobertores doados poderá receber mais, se necessário. O limite estabelecido para entrada dos moradores em situação de rua é 21h30min. Segundo a Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), enquanto tiver lugar, ninguém será barrado.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »