13/11/2019 às 20h00min - Atualizada em 13/11/2019 às 20h00min

PF faz operação contra tráfico internacional de drogas e armas em quatro cidades gaúchas

ZH
Cerca de cem policiais federais foram às ruas na manhã desta quarta-feira (13) em operação contra uma organização criminosa que atua com tráfico internacional de drogas e armas. A ofensiva foi realizada no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, no Mato Grosso do Sul e no Uruguai. Segundo o delegado da Polícia Federal (PF) Gabriel Figueiredo Leite, foram efetuadas sete prisões durante a operação, sendo quatro em São José do Norte, no sul do Estado. No município, foram presas duas pessoas em flagrante e duas que tinham mandado de prisão preventiva. As demais prisões ocorreram em Bonito (MS), além de um uruguaio que já estava detido e que também entrou na contagem da PF. Os nomes dos presos não foram divulgados. Ao todo, a Polícia Federal tentou cumprir 23 mandados de busca e apreensão, sendo 15 deles em São José do Norte, além de ordens judiciais nas cidades gaúchas de Rio Grande, Porto Xavier e Chuí. Em Santa Catarina, a ação ocorreu em Camboriú. Já no Mato Grosso do Sul, além de Bonito, o foco também foi Ponta Porã. Segundo a PF, as ameaças da organização criminosa surpreenderam. — Chamou atenção a audácia da quadrilha, que divulgava vídeos em grupos nas redes sociais, ostentando armas para amedrontar os moradores de São José do Norte. Inclusive há alguns áudios emaçando pessoas e as orientando para não alugar imóveis que pudessem atrapalhar a atuação da quadrilha — disse o delegado. A polícia acredita que os 27 homicídios registrados em São José do Norte em 2019 estão relacionados à atuação da organização criminosa na cidade. — Acreditamos que há vínculo. É um número muito alto para uma cidade de 25 mil habitantes, e isso está vinculado à disputa pelo tráfico de drogas. A diminuição pode ser reflexo de que essa organização suplantou as demais e tomou território — acredita o delegado. A investigação segue agora para a análise de cada caso e apuração da atuação dos presos durante a prática dos atos, além de possível envolvimento em outros crimes. Operação Highlander A operação, denominada Highlander, começou em março, quando duas pessoas foram flagradas em Rio Grande com um fuzil trazido do Uruguai. A arma, conforme a apuração, era um pagamento por uma remessa de cocaína. O grupo criminoso sediado em São José do Norte possuía ligação com traficantes estabelecidos em Bonito (MS), de onde era enviada droga proveniente da Bolívia.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »